Sexta, 14 de dezembro de 2018
74 9 9903-3738 # Jesus é o Senhor
Esportes

03/11/2018 às 12h00

2.059

Redacão

Salvador / BA

Jogar baiano Hernane Brocador quer voltar a fazer jus ao apelido
Em nove jogos pelo Sport o atacante com fama de matador só fez um gol
Jogar baiano Hernane Brocador quer voltar a fazer jus ao apelido

Uma broca que mais do que nunca precisar ser afiada para garantir a permanência do Sport na Série A do Campeonato Brasileiro. O atacante Hernane Vidal de Souza, de 32 anos, não conquistou o apelido de brocador à toa. Foi fazendo muitos gols que ganhou a fama de “furar” as defesas adversárias. Todavia, desde que retornou ao Leão, ainda não fez jus à alcunha. Em nove jogos, só anotou um único tento. No duelo direto contra o rebaixamento diante do Ceará, segunda-feira, na Ilha do Retiro, ele necessita calibrar melhor a sua broca. Para fazer valer o apelido e para segurar o Leão na elite do futebol nacional.


“Estou jogando em uma equipe grande da Série A do Campeonato Brasileiro como é o Sport. Sei que a pressão sempre vai existir. Estou pronto, sei da minha importância dentro de campo. Os gols não saíram, mas saindo os dos companheiros, o Sport está ganhando. Imagino que tendo um pouco mais de oportunidade, a bola chegando um pouco mais, vou conseguir concluir em gol. E se não chegar, que seja gol do Gabriel, do Mateus, pois eles estão fazendo. Não é de mim, mas do companheiro. O importante é a vitória do Sport”, afirmou Hernane.


Nascido no pequeno município baiano de Bom Jesus da Lapa, o atacante relembrou, ontem, a origem do apelido quando defendia o Toledo, do Paraná, em 2009. “Eu estava finalizando no goleiro Fabiano, que também é baiano, e fiz três ou quatro gols seguidos nele. Daí ele falou: ‘Rapaz, você é brocador mesmo!’. Um dia no Rio de Janeiro, um repórter perguntou se tinha um apelido. Falei esse, pegou e está para o resto da carreira”, explicou. Foi justamente no Rio que ele ganhou fama e a imagem de brocador ganhou o Brasil inteiro. Na temporada de 2013, vestindo a camisa do Flamengo, foi o artilheiro do ano com 36 gols, tendo sido também campeão e maior goleador do Carioca e da Copa do Brasil.


Na primeira passagem pelo Leão em 2015, Hernane anotou quatro tentos em 17 partidas. Este ano, a média está ainda mais baixa. Em nove jogos, marcou apenas uma vez e de pênalti, na derrota por 2x1 para o Corinthians, na Arena Itaquera. No mesmo jogo, ele sofreu uma lesão no ombro que o deixou fora da equipe por três jogos. Voltou ao time, mas ainda não conseguiu anotar o segundo gol com a camisa rubro-negra. “Foram quase 30 dias parado. Na volta senti um pouco porque você perde o ritmo de jogo. Mas já me sinto bem, estou confiante, 100% recuperado”, disse.


PRESSÃO


Em relação à pressão da torcida, o atacante frisou que ele mesmo já se cobra muito. “Na minha vida profissional tenho metas pessoais. Me cobro bastante. Se a bola chegar mais, sabendo que eu tenho duas a três chances, finalizando possivelmente eu faria um gol. Milton Mendes trabalhou bastante essa semana as bolas de fundo que precisam chegar para o centroavante. Não pode passar uma partida sem finalizar, ou um tempo sem finalizar uma bola no gol”, afirmou Hernane, querendo de novo ser o velho Brocador de antes. Para o bem dele e do Sport na Série A do Brasileiro.

FONTE: JC online

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium